Sinopse

Uma mulher idosa em tempos de medo sobre uma pandemia relata o que sente sobre a saudade e a dor da perda, fazendo reflexões sobre a vida e sua trajetória de luta, revendo memórias em fotografias arquivadas, fazendo tentativas de análise sobre o seu luto.O sentimento da perda relatado em imagens que remetem lembranças, solidão e cansaço. Relatos de tristeza e melancolia, porém sobre a importância da vida, com muita fé, e esperança para quando o sol não vem, que ela possa se apegar as coisas boas e seguir.

Direção

Juliana Santana

Radialista pela Universidade Anhembi Morumbi, técnica de som e sonoplasta pelo SENAC e pela SP Escola de Teatro. Trabalha com captação de som direto e como microfonista em diversos projetos entre curtas e longas-metragens, séries, publicidades, internet e reportagens. Entre seus projetos mais recentes estão os filmes “Menarca” (Lillah Halla, 2020), selecionado para a Semana da Crítica do Festival de Cannes, “Entre Nós e o Mundo” (Fábio Rodrigo, 2019), exibido na Mostra de Cinema de Tiradentes, Semana de Cinema e outros e “Mais uma Dona Maria” (João Guimarães, 2016), que foi um dos destaques do Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo (Kinoforum). Também integra a equipe do reality show “Drag Me As A Queen”, exibido no canal E! Entertainment e do documentário “Pantanal Sem Fronteiras” (Tiago Pereira, 2019), produzido pela Maranha. Em 2018 foi selecionada para o Núcleo Experimental de Cinema do MIS - Museu da Imagem e Som de São Paulo, em que captou e editou o som do curta-metragem “Nervo” (Pedro Jorge e Sabrina Maróstica, 2019), selecionado para o Festival de Cinema de Taguatinga, Curta Cinema no Rio de Janeiro e outros.